29 jan 2017

Windows 10 ganha opção para liberar automaticamente espaço no PC

A Build 15014 do Windows 10, liberada para os membros do sistema Insider Preview, revela que a Microsoft está preocupada em evitar que seu PC fique cheio de arquivos desnecessários. A partir dessa versão do sistema operacional, é possível configurá-lo para apagar automaticamente arquivos temporários que não estão mais em uso.

A plataforma também passa a se encarregar de tirar da lixeira qualquer arquivo que esteja lá há mais de 30 dias — período generoso que evita que você se livre de documentos por acidente. Além disso, a desenvolvedora oferece uma série de conselhos para o usuário que deseja liberar espaço em disco, mas não quer ter que se livrar de softwares e dados considerados importantes.

A nova opção deve ser ativada pelos usuários para passar a funcionar

Por medidas de segurança, a novidade chega aos usuários desabilitada como padrão, sendo preciso ir às configurações de armazenamento do sistema para encontrá-las. Embora uma data de lançamento definitiva do recurso ainda não tenha sido definida, tudo indica que ele deve chegar à maioria dos usuários a partir do Creators Update, agendado para abril deste ano.

IMAGEN(S)

Share this
29 jan 2017

30 anos de Windows: veja a evolução visual do sistema operacional

Em 20 de novembro de 1985, a ainda minúscula Microsoft apresentava ao mundo o Windows 1.0, um sistema operacional que sucedia o MS-DOS. Nem mesmo os mais ambiciosos funcionários da empresa deviam imaginar a proporção que o produto tomou, já que ele se transformou em um dos serviços mais utilizados do mundo na área de computação.

Para celebrar os 30 anos da plataforma, o The Verge fez uma galeria visual com a evolução gráfica do Windows, mostrando quais eram as preocupações e principais inovações de cada versão. Pelas ilustrações, acompanhamos não só as mudanças da Microsoft, mas também em toda a indústria.

É curioso notar que, antes do “jurássico” Windows 1.0, tudo era feito a partir de comandos de texto. Será que você conseguiria viver assim hoje em dia?

Windows 1.0 (1985)

Entre tantas outras novidades, essa versão apresentou uma interface gráfica para o usuário. Além disso, havia suporte ao mouse e apps importantes que viraram tradicionais de qualquer computador.

Windows 2.0 (1987)

Não são tantas as mudanças, já que o hardware pouco evoluiu. Porém, apps como Word e Excel ganharam suas primeiras edições.

Windows 3.0 (1990)

A partir daqui, as versões passam a ser a primeira edição de muita gente. Esse Windows já tinha uma interface bem menos “quadrada” e técnica, com um visual mais limpo para acessar pastas e programas. Na versão 3.1, que chegou em seguida, estreava o frustrante e divertido jogo “Campo minado”.

Windows NT 3.5 (1994)

A Microsoft desde cedo começava a se voltar não só para o consumidor doméstico, mas para empresas. Funções de segurança e compartilhamento de arquivos, essenciais para corporações, viraram possibilidades. Note também a maior diferenciação de cores e a evolução no desenho dos ícones.

Windows 95 (1995)

Esse clássico foi uma das atualizações mais importantes de todas. A arquitetura passou a ser 32 bits, certos padrões visuais que duraram anos foram adotados aí e o Menu Iniciar foi implementado. Em uma atualização posterior, nasceu também o Internet Explorer.

Windows 98

Adotando a estratégia do “em time que está ganhando não se mexe”, a Microsoft focou bastante em suporte e desempenho para essa versão. Várias novidades também focaram no acesso à internet e em programas de rede como Active Desktop, Outlook Express, Frontpage Express e Microsoft Chat.

Windows ME – Millenium Edition (2000)

Esse Windows foi um dos grandes fracassos da companhia. O visual era pouco desenvolvido e o sistema tinha bugs e instabilidades. Surgiram programas como o Movie Maker, enquanto o Windows Media Player ganhou uma nova versão.

Windows 2000 (2000)

Cuidado para não se confundir. Esse Windows era voltado para servidores e clientes de corporações. Baseado no Windows NT, ele contava com novas funções de segurança de arquivos, cache em DLL e outras novidades mais técnicas.

Windows XP (2001)

Passou só um ano, mas parece que foram vários. O Windows Xp tinha um design mais curvo e menos achatado, apostando mais em cores vivas e serviços intuitivos. Ele combinou funções tanto caseiras quanto para negócios, justamente para se popularizar entre ambos os segmentos.

Windows Vista (2007)

O Vista foi importante em vários sentidos: ele apresentou a interface gráfica Aero e novas ferramentas de segurança. Porém, ele foi mal recebido pelo consumidor e só rodava realmente bem em máquinas mais novas e potentes. O controle de contas surgiu trazendo personalizações, mas o seu uso e configuração foram criticados.

Windows 7 (2009)

O Windows 7 tirou a imagem ruim do Vista e virou uma das versões mais populares entre todas. A interface de usuário aproveitou o sistema de contas e aprimorou os gráficos em geral.

Windows 8 (2012)

A inteface Metro mudou radicalmente o visual do sistema operacional e teve recepção mista, especialmente pelos mais tradicionais que não o usariam em um tablet. O Menu Iniciar virou a Tela Iniciar com os ícones se transformando em “tiles”. A loja de aplicativos e novos serviços oficiais da Microsoft davam padrão ao um visual da empresa.

Windows 10 (2015)

O Menu Iniciar voltou, combinado com as tiles da versão anterior. O Internet Explorer virou o Microsoft Edge, a Cortana está acoplada no sistema e há bastante integração com o Xbox One. Há ainda a possibilidade de usar múltiplos desktops. A experiência é bem dividida entre tablets e PCs.

Qual foi a sua primeira versão do Windows? Comente no Facebook da JdWeb.

IMAGEN(S)

Share this
20 ago 2016

Atualização recente do Windows 10 causa problemas em milhões de webcams

Windows 10 fez um ano de aniversário recentemente e, para comemorar, a Microsoft lançou uma atualização gigantesca com várias correções de erros e melhorias solicitadas pelos usuários.

O update melhorou o uso de vários dispositivos, mas parece que, ao tentar ajustar algumas coisas, a desenvolvedora causou alguns inconvenientes para várias pessoas que utilizam webcams conectadas via USB.

 De acordo com a informação reportada pelo site Thurrott, a atualização de aniversário do Windows 10 impede o uso da codificação via MJPEG e H264, forçando os componentes a usarem o método YUY2. O problema é que alguns modelos não estão programados dessa forma e podem apresentar travamento (com imagens que congelam) em vários aplicativos.

Por que a Microsoft fez isso? Segundo a explicação oficial, o update mais recente permite que a câmera seja acessada em novos locais do sistema e por mais aplicativos, porém manter a permissão para codificação em MJPEG e H264 resultaria em duplicação de processamento, o que, consequentemente, prejudicaria o desempenho da webcam.

A Microsoft informou, em uma declaração genérica, que não há muitos relatos sobre este problema, mas que o erro será identificado e corrigido assim que possível. Usuários que atualizaram recentemente, podem reverter o update em até 10 dias. Aqueles que já passaram desse período, devem aguardar até que a Microsoft libere uma nova atualização em setembro.

FONTE(S)

Share this

© 2014 JdWeb Hospedagem. All rights reserved.

Click Me
WordPress and WHMCS integration by i-Plugins